Painel 6
Secção de Animação Turística

Fernando Rocha Pacheco
Polícia Marítima do Sul

O Capitão-de-mar-e-guerra Fernando Carlos da Rocha Pacheco nasceu em Penafiel a 18 de fevereiro de 1968 e entrou para a Escola Naval em novembro de 1986, tendo concluído o curso de Marinha no final de 1991.

Especializou-se em Comunicações e Guerra Eletrónica em 1993 e possui o Curso Geral Naval de Guerra de entre diversos cursos e estágios completados na Marinha e no estrangeiro.

Nas suas funções a bordo de unidades navais, no mar, participou em vários exercícios e operações reais. Como oficial subalterno desempenhou as funções de Chefe de Serviço de Comunicações, Oficial de Operações e Oficial Imediato em diversos navios de guerra portugueses. Os navios em que prestou serviço incluem os patrulhas “Geba” e “Cuanza”, as corvetas “João Coutinho” e “Oliveira e Carmo” e a fragata “Comandante João Belo”. Já como oficial superior, no período de janeiro a junho de 2003, embarcou no navio “destroyer” Italiano “ITS Francesco Mimbelli” onde assumiu as funções de Chefe da Divisão de Comunicações e Sistemas de Informação do Estado-maior do Comandante do Grupo-tarefa da EUROMARFOR e da Força Tarefa 150, participando nas operações reais “Resolute Behaviour” e “Enduring Freedom”, nas áreas do Mar Vermelho, Golfo de Adem, Mar Arábico e vizinhança da Somália, em apoio à Guerra Global contra o Terrorismo. No período de dezembro de 2010 a agosto de 2012, foi Chefe do Estado-maior da Força Naval Portuguesa onde, para além de diversos exercícios, participou na operação real Manatim, na vizinhança da Guiné-Bissau.

Em terra prestou serviço como Chefe do Gabinete de Tecnologia Educativa, na Escola de Comunicações,  Oficial de Estado-maior nas Divisões de “Plans & Policy”,  “CIMIC  (Civil Military Cooperation) e na Divisão de Comunicações e Sistemas de Informação, no comando NATO Joint Command Lisbon e na “Joint Capability Planning Division –  Strategic Management Section” no NATO – Supreme Headquarters for Allied Powers in Europe (SHAPE), na Bélgica, Capitão do Porto e Comandante Local da Polícia Marítima, de Tavira e de Vila Real de Santo António, onde foi membro da Comissão Internacional de Limites entre Portugal e Espanha, Segundo Comandante da Esquadrilha de Navios Patrulhas, Oficial de Estado-maior na Divisão de Planos do Comando Conjunto para as Operações Militares, Adjunto Militar (Marinha) no Gabinete do Chefe do Estado-maior General das Forças Armadas (CEMGFA) e Adjunto para a Coordenação do Comando-Geral da Polícia Marítima.

Desde 10 de outubro de 2019 desempenha os cargos de Comandante da Zona Marítima do Sul, Chefe do Departamento Marítimo do Sul, Comandante Regional da Polícia Marítima do Sul, Capitão do Porto de Faro, Comandante Local da Polícia Marítima de Faro e de Diretor do Museu Marítimo Almirante Ramalho Ortigão.

Na sua folha de serviço constam vários louvores e medalhas que incluem quatro de Serviços Distintos prata, de Mérito Militar de 2ª e 3ª classe, de Cruz Naval de 2ª e 3ª classe, de Comportamento Exemplar – ouro e prata, de Comissão Especial com a legenda Somália 2003 e de Cruz Comemorativa – Pela Segurança (Itália), com a legenda Afeganistão 2003. 

Voltar