Painel 5

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Painel 5

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”20px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/4″][vc_empty_space height=”10px”][vc_single_image image=”14657″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_column_text]

Francisco Silva
Escola Superior de Hotelaria
e Turismo do Estoril

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

Professor adjunto na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE), onde tem assumido vários cargos, designadamente os de Presidente do Conselho Pedagógico, membro da Comissão Científica Executiva do Mestrado em Turismo e Diretor do Curso de Gestão do Lazer e Animação Turística.

É licenciado e doutorado em Geografia (ULisboa), mestre em Ciências e Sistemas de Informação Geográfica (ISEGI) e Especialista em Turismo e Lazer (ESHTE). A sua tese de doutoramento incidiu sobre o planeamento de destinos insulares de pequena dimensão: o caso dos Açores (http://repositorio.ul.pt/handle/10451/8742).

É Investigador integrado do Centro de Estudos Geográficos do grupo TERRITUR (IGOT-ULisboa) e investigador colaborador do CiTUR – Centro de Inovação, Desenvolvimento e Investigação em Turismo (RIPTUR/ESHTE).

A sua atividade profissional tem sido bastante variada; foi fotojornalista e presidente da Associação Desportos de Aventura Desnível, trabalha como consultor em turismo e eventos de outdoor e é instrutor em vários desportos de aventura: canyoning, manobras de cordas, escalada e montanhismo.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Como consultor tem desenvolvido trabalho especialmente no âmbito do planeamento turístico, turismo na natureza e organização de eventos de aventura e team building.

Autor de vários livros sobre turismo e desportos de aventura, entre os quais: “Por caminhos de água… nos Açores. Guia de Canyoning”, “Planeamento e Desenvolvimento Turístico” e “Turismo e Desporto de Aventura”, estes últimos editados pela LIDEL.

Pioneiro na prática de canyoning em Portugal (desde 1988), com abertura de muitos canyonings, destacando-se 85 nos Açores.

Monitor de Canyoning da École Française de Descentes de Canyon da Fédération Française de Spéléologie desde 2003.

Coordenador e formador da secção de canyoning da Associação Desportos de Aventura Desnível

Coordenador da equipa de organização dos três encontros internacionais de canyoning nos Açores (CIMA), o último coincidindo com o Rendez-vous International of Canyon da Federação Internacional de Canyoning (2014/2015 e 20116)

Coordenação de reunião com todas as empresas de animação turística com oferta de canyoning nos Açores, realizada em março de 2017, para a definição de medidas para a qualificação do produto de canyoning nos Açores e requisitos e competências dos técnicos de canyoning.

Responsável, conjuntamente com Maria do Céu Almeida, pela elaboração de um plano tático para o desenvolvimento do produto canyoning nos Açores, para o Turismo dos Açores (fevereiro de 2018).

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Voltar[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]