Sessão de Abertura

Exmo. Sr. Presidente, do Turismo de Portugal, Dr. Luis Araújo

Exma. Sr.ª Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores Dr.ª Marta Guerreiro

Exmos membros do governo aqui presentes

Ex.mos Autarcas e representantes das variadas instituições

Caros Associados

Caros Congressistas

Minhas senhoras e meus senhores

 

Cabe-me a honra de poder iniciar este 5º Congresso da APECATE. Este ano, procuramos abordar questões estruturantes, assumindo que não pode existir mais e melhor turismo se não estivermos preparados para crescer com qualidade. Para isso, é determinante conseguir melhorar a atual organização e o ordenamento. Muito já foi feito, mas temos de ter noção do muito que ainda falta fazer. Acreditem, temos a noção clara da responsabilidade que implicou a nossa ambição ao propor o presente programa.

Em alguns organismos pensa-se qual é a nossa arrogância em propor e discutir algo que só a eles diz respeito?

Não pensamos assim, a nossa mensagem é que estas questões implicam todos na sua solução.

É um enorme desafio que hoje lançamos. O objetivo é promover e aprofundar a discussão sobre a organização do sector, procurando que os mais diversos intervenientes expliquem porque é que fazem ou não fazem determinadas escolhas, que afetam o trabalho dos operadores. É chegado o tempo das instituições, governo e estado começarem a explicar-se e a negociar,  em vez de imporem sem fundamento, ou escudados em factos de uma realidade que já não existe.

No turismo, uma das obrigações é o dever de informação, nós achamos que num estado democrático este é, também, um fator muito importante. Não faz sentido, existirem leis, despachos, regulamentos, planos, etc., onde não se escutem os operadores e não se explique claramente as decisões, aceitando a discussão e procurando os consensos.

Quando tal não acontece, temos o inicio de uma guerra, o levantar de barreiras, o conflito, onde de um lado ficam os operadores e do outro as entidades com responsabilidade de ordenar e regular (basta ver o que se passa neste momento no Porto e em Lisboa com a criação de um regulamentos para as viaturas de Animação Turística, que tem algumas propostas que, ao abrigo da lei que nos rege, são ilegais). Penso que não consultaram o Turismo de Portugal que é um dos mais interessados.

Este não é o caminho. Não se pode fingir que se ouve as associações, e depois impor a solução que já tínhamos previamente. As instituições têm a obrigação de discutir e explicar, de procurar ver todos os lados e perceber quais os impactos reais das decisões que tomam.

Se há classe que protege o ambiente, o património, respeita as culturas e cria desenvolvimento local e nacional é sem duvida a que constitui o universo dos associados da APECATE.

É por isso que não gostamos, nem aceitamos algumas posições baseadas num modo de estar ultrapassado. A mudança não se faz com imposição, mas com diálogo e aposta na qualificação. É perante este cenário, lançamos o tema principal do Congresso o Ordenamento.

ORDENAMENTO PORQUÊ?

A palavra não é apelativa, nem muitas vezes, o seu potencial conteúdo é o mais desejado pelos operadores, estado, etc. No entanto, após estes anos de trabalho, luta e mesmo de algumas guerras,  é altura de ir mais fundo no nosso desafio.

Todos os nossos sectores apresentam queixas sobre questões de enquadramento legal, organização, burocracia, falta de comunicação, planeamento desajustado, utilizações exclusivas, discriminação, abuso de autoridade, etc. analisando com detalhe, muitos desses problemas podem ser resolvidos com uma melhor organização, estruturação e cultura de mudança.

Iniciamos hoje, este debate que queremos o mais alargado possível e contamos com os vossos contributos para que nos ajudem a estruturar, organizar e ordenar, o sector, o turismo e Portugal.

Baseado nestas premissas, o  5º Congresso vai abordar a dimensão cultural, o  ambiente, o património, a formação, a internacionalização e as novas tecnologias como ponto inicial para a reflexão nacional sobre como ordenar e regular melhor, para promover o desenvolvimento do sector.

Espero que gostem e se sintam mais motivados após estes 3 dias de trabalho, convívio e networking e que sejam criadas soluções efetivas que permitam ajudar a crescer.

Antes de terminar, aproveito para reforçar, perante o Senhor Presidente do TP, que aguardamos com ansiedade o prometido Registo para as empresas de Congressos e Eventos.

Muito obrigado pela vossa presença.

Desejo a todos um excelente Congresso.

 

António Marques Vidal
Presidente da Direcção da APECATE

About the Author

By secretariado / Administrator, bbp_keymaster

Follow secretariado
on Mar 01, 2017